Day: 23 de fevereiro de 2016

O Ano Santo da Misericórdia: Um convite ao amadurecimento da fé

No último 08 de Dezembro, ocorreu a abertura oficial do Ano da Misericórdia. A Data escolhida pelo Papa Francisco é de grande relevância para a nossa Igreja, pois se trata da Solenidade da Imaculada Conceição: “Esta festa litúrgica indica o modo de agir de Deus desde os primórdios da nossa história. Depois do pecado de Adão e Eva, Deus não quis deixar a humanidade sozinha e à mercê do mal. Por isso, pensou e quis Maria santa e imaculada no amor (cf. Ef 1, 4), para que Se tornasse a Mãe do Redentor do homem.” (Papa Francisco. Misericordiae Vultus). E também, celebra-se o cinquentenário da conclusão do Concílio Vaticano II.

Para anunciar o Ano Santo da Misericórdia, o Papa Francisco escreveu a Bula de Proclamação Misericordiae Vultus (O Rosto da Misericórdia). Nesta carta de fácil compreensão e ricos ensinamentos, ele nos orienta quanto à vivência prática e espiritual deste ano santo.

Mas, do que se trata o Ano Santo? E por que a escolha deste tema?

Para nos ajudar, nossa Arquidiocese tem distribuído nas igrejas, panfletos com orientações que vem responder a estas questões:

“Um Ano Santo, ou jubileu, consiste em um perdão geral, uma indulgência aberta a todos, e uma possibilidade de renovar a relação com Deus e com o próximo. Assim, o Ano Santo é sempre uma oportunidade para aprofundar a fé.

Um ano da Misericórdia é também para a que Igreja cumpra a missão dada a ela por Jesus: ser sinal e instrumento da misericórdia do Pai a todos os homens e mulheres.

É o tempo favorável para tratar as feridas.” (Arquidiocese da Paraíba)

Como vemos, o tempo é favorável. Cabe-nos agora, vivenciá-lo e deixarmos a Graça de Deus agir.

É tempo de peregrinar, de ir ao encontro dos menos favorecidos, de perdoar, de vivenciar os Sacramentos, especialmente da Penitência e da Eucaristia. Estas são práticas que o Papa, sabiamente, nos orienta através da Misericórdia Vultus, que possamos, então, abrir os nossos corações a esta experiência de fé.

“Será, portanto, um Ano Santo extraordinário para viver, na existência de cada dia, a misericórdia que o Pai, desde sempre, estende sobre nós”. (Papa Francisco. Misericordiae Vultus).

 

Por Dartiane Ferreira 

Ministério Intercessão